Páginas

quinta-feira, 18 de junho de 2009

COMBATE A HOMOFOBIA SERÁ DEBATIDO NA CÂMARA

Dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia Estatística) apontam que o Brasil tem hoje cerca de 17 mil casais homossexuais, de uma população de cerca de 189,6 milhões de habitantes. Esse, entretanto, pode não ser o número exato de homossexuais no País. Isso porque esse público enfrenta em alta escala preconceito e discriminação por boa parte da sociedade, o que os faz omitir sua opção sexual. O combate à homofobia tem sido incentivado por diversas ações. A mais representativa é a Parada do Orgulho LGBT de São Paulo, que será realizada hoje na capital.

Entidades de classe, associação ligadas à defesa dos direitos humanos e até parlamentares também vem estimulando o combate à homofobia. O assunto, por exemplo, deve entrar na pauta da Câmara ainda esta semana. Assinado pelo vereador José Luiz Ferreira Guimarães (PT), o projeto que Institui o "Dia Municipal de Combate à Homofobia", a ser fixado em 17 de maio, tem como objetivo promover o direito à livre orientação sexual e incentivar ações que proporcionem a discussão sobre o tema.

"Essa é uma data que deve marcar a luta contra os preconceitos e as manifestações de violência decorrentes da orientação sexual de cada um", observou o Guimarães. "O dia de combate à homofobia já foi instituído em algumas cidades. É importante que todos os setores da sociedade estejam envolvidos nessa discussão para minimizar cada vez mais o preconceito", acrescentou o vereador.

Homossexual assumido, Genivaldo Espíndola, presidente do Mel Movimento em Defesa da livre Orientação Sexual, afirmou que a falta de esclarecimento por parte da população contribui para as manifestações de violência. "A cidade está abrindo os olhos para uma realidade natural e caminhando para deixar de ser homofóbica. Tenho certeza que a abertura para esse debate proporcionará reflexos positivos na vida de todos nós, que hoje somos discriminados e até agredidos por conta de nossa opção sexual", avaliou o presidente do Mel, responsável pela 4ª edição da Parada Gay de Guarulhos, que será realizada no próximo dia 28, com saída da Avenida Esperança, 720, no Centro, sob o mote "Derrubando muros, construindo pontes. Quem valoriza a vida criminaliza a homofobia."

O vereador defende a igualdade dos direitos para esse público em todas as esferas. "Considero importante, por exemplo, que haja um representante da classe homossexual no Legislativo, que tem representantes do setor da saúde, comércio, bancário, além dos próprios líderes de bairro", disse Guimarães. O vereador disse que está analisando a possibilidade de apresentar emenda ao orçamento do próximo ano para a promoção da Parada Gay de Guarulhos.

Reportagem de Juliana de Brito Soares – Jornal Folha Metropolitana – 14/06/2009 – pág. 3

Nenhum comentário:

Postar um comentário